Arquivos mensais: dezembro 2015

O que penso para 2016

O que penso para 2016

A perfeição é uma ambição humana inalcançável, que deve servir-nos de estímulo sem nos levar à frustração. Essa é uma consideração essencial no momento em que estamos encerrando o ciclo de um ano de esforço, empenho e dedicação. Mais que uma circunstância festiva, o período natalino e a mudança no calendário é um momento de reflexão, onde devemos, humildemente, analisar o passado e projetar o futuro.

Lembremos que o Natal é a celebração do nascimento de Cristo, aquele que, independentemente da religião professada por cada um de nós, trouxe ensinamentos morais, sociais e espirituais muito relevantes. Não é à toa que, entre as datas comemorativas, o Natal é aquela onde nos sensibilizamos, nos solidarizamos e confraternizamos familiarmente: esses são princípios cristãos, que devem estar permanentemente permeando nossas relações.

Em 2015, foram justamente esses valores que defendemos como via de fortalecimento da nossa sociedade: a família como forma de acolhimento social, principalmente dos nossos jovens, muitas vezes seduzidos por estruturas desvirtuadas. Não será diferente em 2016, onde reafirmaremos tudo aquilo que nos trouxe frutos positivos, e aperfeiçoaremos o que precisar de ajustes.

Manteremos a política de valorização dos nossos policiais militares, o crescimento do aperfeiçoamento técnico e teórico e o apoio humano a cada um de nossos homens e mulheres. Continuaremos ao lado do cidadão, apoiando-o e protegendo, enaltecendo a legalidade democrática e orientando nossas ações de acordo com as reais necessidades da comunidade.

Como sempre digo, acredito numa Polícia Militar que atua formando uma harmônica corrente do bem com a comunidade, pois ambas (a PMBA e a comunidade) se confundem num único propósito: o de tornar nossa sociedade mais pacífica. São esses meus votos para o próximo ano, de uma corrente do bem mais fortalecida e profícua, com os valores natalinos afirmados cotidianamente, pois sem solidariedade, confraternização e sensibilidade familiar, nenhuma sociedade progride.

Tenha um Feliz Natal e um vitorioso ano-novo, com a PMBA e a comunidade na corrente do bem!