Arquivos mensais: Fevereiro 2017

Carnaval 2017: uma mensagem para a tropa e para o folião

Carnaval 2017

Para o folião, está prestes a se iniciar a maior festa popular do mundo: o Carnaval de Salvador, que atrai milhões de baianos e turistas de todo o mundo para brincar nas ruas da cidade, ao som da música baiana e de outros tantos ritmos que caracterizam a multiplicidade da folia momesca. Para a Polícia Militar da Bahia, entretanto, o Carnaval começa a ser construído tão logo a festa acaba, a partir de um exaustivo processo de avaliação do que foi feito, visando o aperfeiçoamento e modernização da nossa atuação.

Processos licitatórios são desencadeados, ajustes logísticos são realizados, parcerias com organizações públicas e privadas são feitas, treinamentos são implementados e todo tipo de preparativo é ajustado com antecedência para que tudo ocorra dentro do panejamento. Daí porque, ano após ano, a segurança pública é o serviço melhor avaliado no Carnaval de Salvador, tendo a Polícia Militar da Bahia como uma das protagonistas nesse desempenho.

Além do serviço das patrulhas nos diversos circuitos da festa, teremos operações continuadas nas demais regiões da Capital, garantindo a segurança de quem chega e sai dos eventos, e de quem opta por permanecer em casa. No interior do estado, a segurança também está garantida, tanto nos municípios que têm sua própria festa momesca quanto naqueles que não possuem carnaval. É importante frisar que, no Carnaval, nossa tropa atua em regime de escala extra, o que significa que o policiamento tradicional é mantido e os policiais militares recebem pelo trabalho complementar realizado no Carnaval.

Por essa razão, nos preocupamos prioritariamente com o bem-estar da tropa que atua no Carnaval: alojamentos, acomodações, alimentação e acompanhamento psicológico de qualidade são prioridades nesse tipo de evento. Até mesmo atividades lúdicas e de entretenimento são oferecidas para que o policial militar possa ter o estresse eliminado durante seu serviço.

São mais de 20 mil mulheres e homens bem cuidados para garantir a segurança daqueles que querem entrar em contato com a Bahia como ela é: alegre e harmônica.
Que todos os policiais militares contem com este Comandante Geral como um parceiro neste Carnaval. Estarei nas ruas, juntos com vocês, acompanhando cada detalhe do serviço. A você, folião, venha em paz, e tenha em cada policial militar um grande defensor da paz e da descontração saudável na folia.

PM e comunidade na corrente do bem!

A violência contra policiais jamais será tolerada na Bahia

A morte de policiais na Bahia

Infelizmente em janeiro fomos apanhados por casos de violência contra os nossos policiais, o que nos preocupa de maneira especial. Ao todo, sete integrantes da nossa Corporação perderam a vida de forma precoce. Em um dos eventos trágicos, no dia 22 de janeiro, fomos surpreendidos por um grupo criminoso que bloqueou o município de Bom Jesus da Lapa e tirou a vida, de forma covarde, de dois jovens policiais militares. Diante deste cenário, precisamos rever os nossos procedimentos, técnicas e prevenção.

Para isso, precisamos somar esforços. Apesar de contarmos hoje em nosso Estado com uma estrutura pujante de inteligência e de termos a parceria dos diversos órgãos de defesa social, não há como prevermos eventos que ocorrem dentro da rotina de cada um dos nossos policiais, como um roubo a ônibus. São situações que, quando somamos o ingrediente SER POLICIAL, potencializamos a chance de termos um desfecho trágico, por ser reconhecido ou por, ser vitimado na tentativa de se fazer cumprir a lei.
Nós, policiais, além de proteger precisamos observar com cautela os locais que frequentamos, o comportamento das demais pessoas e evitar reações que nos exponham a riscos. Aprendemos em nossa profissão que o policial intervém apenas nas situações que lhe favorecem: superioridade numérica, ambiente favorável e segurança.

“Tenham certeza que o sistema de segurança pública da Bahia está atuando de forma eficaz para garantir que cada cidadão baiano tenha pleno gozo da sua liberdade e dos seus direitos”

Quando bandidos atentam contra a vida de policiais militares em pleno exercício funcional, eles não agem de forma isolada contra um ser humano, mas também contra estrutura de defesa social do Estado e, nesta medida, a resposta tem que ser dada levando em consideração todos os aspectos. Desde o primeiro momento que recebemos a trágica notícia de Bom Jesus, montamos um gabinete de gerenciamento de crise e só vamos desmobilizá-lo quando encontrarmos os autores dessa barbárie, fazendo-os responder de maneira firme e enérgica, dentro da legalidade.

Também é preciso se levar em consideração que o conceito de respeito, família e educação, passa por um processo de mutação e os efeitos são percebidos no comportamento, desde a infância. Os pais têm uma parcela importante na formação futura de um cidadão, e se ele não é ensinado a conviver com valores e princípios dentro de uma comunidade, a sociedade paga a conta.

Por fim, tenham certeza que o sistema de segurança pública da Bahia está atuando de forma eficaz para garantir que cada cidadão baiano tenha pleno gozo da sua liberdade e dos seus direitos consagrados em nosso ordenamento jurídico. Atuando também de forma firme e resolutiva, reprimindo os criminosos que protagonizaram atentados contra os nossos profissionais e sem deixar, um caso sequer, sem solução. A Polícia Militar segue formando uma corrente do bem por uma sociedade mais justa, participativa e unida.