A trágica falta de respeito à vida

A trágica falta de respeito à vida

Nos últimos dias, três tragédias me remeteram a uma só preocupação: a falta de responsabilidade e valorização da vida nos tempos em que vivemos. Vimos dezenas de pessoas serem assassinadas brutalmente na França, por iniciativa do terrorismo que descaracteriza princípios religiosos para praticar a barbárie.

Vimos o catastrófico rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais, que gerou sérios danos ambientais, e também ceifou muitas vidas humanas. Mais próximo a nós, policiais militares baianos, tivemos a perda de uma companheira de farda bem querida por todos, a Soldado PM Dulcineide, que era lotada no Subcomando Geral da PMBA, e foi vítima de uma ação criminosa enquanto estava em serviço.

Embora cada uma dessas tragédias tenha seu próprio encadeamento de fatos, penso que a desconsideração do valor à vida passa por todos eles, servindo de alerta para a constituição moral e social que estamos praticando. Precisamos, com urgência, refletir profundamente sobre a falta de sensibilidade que vem caracterizando nossa época, onde valores básicos, essenciais para a nossa existência, estão sendo abandonados.

“E não podemos admitir relativismos, pois não há motivo justo para quem ceifa a vida de alguém”

Quando me refiro à urgência da reflexão, estou declarando que todos esses fatos não podem nos deixar inertes, reféns de um modelo de convivência perverso e primitivo. A paz não é um cenário que alcançamos por omissão, pelo contrário: é preciso ser proativo para garantir que haja respeito, tolerância e dignidade nas relações humanas.

Precisamos negar a ambição desenfreada, o lucro pelo lucro, sem consciência social e humana. Devemos colocar limites claros aos interesses particulares: nada é mais importante do que a preservação da vida, o bem máximo e prioritário para a civilização. E não podemos admitir relativismos, pois não há motivo justo para quem ceifa a vida de alguém (salvo em legítima defesa ou outros casos garantidos por lei).

Como cada um de nós pode agir para mudar o atual estado de coisas? Não há solução mágica. O problema, e a mudança, está em cada um de nós, agindo proativa e positivamente no cotidiano, nas pequenas ações, que juntas podem constituir uma verdadeira revolução humana. Buscar em si mesmo cada pequeno traço de insensibilidade é a forma mais efetiva de mudar o mundo. Só assim teremos sucesso enquanto humanidade!

12 comentários sobre “A trágica falta de respeito à vida

  1. Parabéns pela serenidade Comandante!!! Quem foi seu aluno sabe que é característica que sempre o acompanhou e que reflete a necessidade de darmos ênfase a vida humana, como ressaltado no texto. Mais uma vez, parabéns!!!

  2. O descrito pelo Sr.Comandante é legítimo, verdadeiro e incontestável, para os homens de bem, mas para os que praticam o mal e tiram as vidas de inocentes não quer dizer nada , eles só entendem a lei pela força! Meu entendimento é que terrorista e bandido não devem ser presos, devem ser executados no ato da prisão, cobra venenosa nunca perde o veneno!

  3. Concordo comandante, mas é preciso que pessoas de classe média, inclusive como formadores de opinião, procurem evitar bordões como, “bandido bom é bandido morto” voto em pessoas como Eduardo Cunha e outros bandidos, criminalização da política, esses comportamentos tem um efeito devastador na formação moral e ética de cidadãos carentes de educação familiar, e terminam por reproduzir equívocos negativos no cotidiano da população.

  4. E verdade, suas palavras foi bem colocadas existe uma falta de amor pela vida humana como focemos animais um matando outro, mais creio em Deus que com educação e igualdade social podemos minimizar tudo isso que vem acontecendo pelo mundo a fora.

  5. Chegamos em um momento onde está se findando o amor ao o outro, onde os valores foram perdidos no tempo. O ser humano sem esperanças de mudanças positivas e mesmo com toda fragilidade a PMBA unida podemos continuar buscando melhoria e credibilidade através de pequenos atos.
    Eu ainda acredito numa mudança.

  6. Sou filho de militar da reserva e cada vez que o militar morre de forma covarve sinto dentro De mim uma dor profunda, pois penso em meu pai que serviu tanto a PM E hoje encontra – se gozo de reserva.

  7. Aconteça o que acontecer, ame, apoie, agasalhe, ajude ao próximo. Aconteça o que acontecer, esteja em paz.
    Deseje muita PAZ… Paz na alma, no espirito, no coração. Apenas as pessoas certas podem ter alguma paz, alguma, pois as pessoas erradas podem acabar com a paz das pessoas certas… PAZ para todos é o que temos que desejar…

  8. Enquanto a sociedade de um modo geral não enxergar a Palavra de Deus(Bíblia), como bússola(prioridade) para nossas vidas isso continuará à acontecer, pois a Palavra relata que no final dos tempos o amor de muitos se esfriarão e dá a dica pra que isso não aconteça: Ensina ao seu filho o caminho que deve andar…, Hoje o nosso papel é orar e vigiar. Existe uma sobrecarga enorme sobre a corporação advindas de erros berrantes de alguns dos nossos representantes políticos que atingem a camada mais fraca da nossa sociedade, além das Leis arcaicas que estimulam ao crime de modo em geral e que acorrentam os nossos policiais a exercer o seu papel, que as vezes de tanto ser provacados pelos absurdos das leis, agem por conta para ajudar a(s) vítimas, e terminam sendo penalizados outras vezes pela nossa JUSTIÇA chegando em alguns casos a ser demitido do serviço público, sem se priorizar o grau de estresse. Parabenizo o senhor que foi feliz em seu comentário, desde que assumiu o comando tenho visto a luta do senhor em pró da melhoria e em especial a dor que sente quando perde um comandado, prova o seu caráter e personalidade, o senhor é humilde!!!

  9. parabéns pela publicação do texto, muito pertinente ao momento em que vivemos, aonde às pessoas perderam o verdadeiro sentido do amor ao próximo, estamos vivendo uma violência absurda em todas as esferas da sociedade , é preciso que reflitamos sobre nossas ações e atitudes e praticar o amor, o respeito a família, a tolerância é a base para se contruir uma sociedade pacífica respeitando o direito dos outros e o bem mais precioso à vida.

  10. Parabéns comandante pelo blog o tema da violência está em todas as esferas da sociedade e só iremos vencer esse mal quando o ser humano entender que a paz começa dentro de nós, através do amor ao proximo , respeito ao cidadão e a vida , educação dentro das famílias. O amor é a arma para vencer o mal da violência e a vida deve ser preservada a qualquer custo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *