Todos os posts de Cel Anselmo Brandão

Mais do que Flores

Mais do que flores

O Dia Internacional da Mulher é uma data significativa para toda a sociedade, mas deve ser de especial importância para nós, policiais militares. Não apenas porque somos guardiões dos direitos e deveres dos cidadãos e cidadãs nos cotidianos dos municípios baianos – da capital ao mais longínquo entre eles. Mas também porque nossa Instituição é integrada por mulheres, cabendo-nos ser exemplo na valorização, reconhecimento e afirmação da plenitude feminina.

Mais do que oferecer flores neste dia, precisamos reconhecer definitivamente as mulheres como seres livres e capazes para exercerem suas potencialidades. Precisamos superar qualquer estereótipo: seja o da mulher que nasce para dedicar-se ao casamento, seja o da mulher que prioriza a vida profissional acima de tudo. A frase vem sendo pronunciada há algum tempo, mas ainda diz o que precisa ser dito: ser mulher é ser o ela que queira ser. Lugar de mulher é qualquer lugar.

A trajetória das mulheres em nossa Corporação é admirável, e tenho a convicção de que estamos apenas no início de grandes conquistas nesse sentido. O Centro Maria Felipa é uma realidade irreversível, e a Ronda Maria da Penha hoje tem destaque e proporção que superam as fronteiras do estado da Bahia.

No campo da cultura organizacional, precisamos conversar mais, entender e caminharmos juntos para que a mulher não seja subestimada na grande contribuição que dão e podem dar para o futuro da Polícia Militar.

Uma sugestão que faço aos colegas de farda é refletirmos sobre a utilização do termo “PFem”, geralmente empregado de maneira pejorativa e sarcástica. Reconhecendo que as palavras e expressões que utilizamos esboçam a realidade dos nossos atos e visões de mundo, termos desse tipo soam inadequados. Até porque não temos um correspondente masculino com o mesmo objetivo.

Que neste Dia da Mulher comemoremos a presença e a dignidade das mulheres que integram as nossas vidas, e também tomemos consciência sobre o quanto o reconhecimento da mulher em nossa sociedade é caminho, e não algo concluído. Devemos considerar a necessidade de grandes ações, mas também entender que nas mínimas coisas, ao alcance da cada um(a), podemos iniciar grandes mudanças.

Feliz Dia Internacional da Mulher!

A convocação de voluntários da Reserva da PMBA

A missão de comandar uma instituição como a Polícia Militar da Bahia tem semelhanças marcantes com a condição da pai, em que nos sentimos responsáveis por cuidar e orientar os filhos, buscando o melhor encaminhamento para as suas vidas. No caso da PMBA, alinhamos esse querer bem a cada um dos “filhos” aos objetivos institucionais de promover a ordem pública e garantir a paz social.

Por isso me entusiasmo com iniciativas que contemplam tanto a valorização dos nossos profissionais quanto a otimização e aumento da eficiência dos nossos serviços. É o caso da Convocação de Voluntários da Reserva Remunerada para atuar em diversas funções não-operacionais nas diversas regiões do nosso estado:

  • Motorista Administrativo;
  • Auxiliar Administrativo;
  • Auxiliar de Apoio Logístico e Almoxarifado;
  • Auxiliar de Informática;
  • Auxiliar de Coordenação de Serviços Gerais e de Saúde;
  • Recepção e Secretaria;
  • Monitor Escolar;
  • Músico/Instrumentista;
  • Coordenador Administrativo;
  • Suporte Técnico de Aeronaves;
  • Guarda de Quartéis da Polícia Militar e de Prédios Públicos;
  • Operador de Central de Rádio e Telefonia;
  • Operador/Monitor de Câmera e Circuito Fechado de TV.

Seleção de Voluntários da Reserva

Para os policiais militares da Reserva Remunerada, é uma oportunidade de complementação remuneratória, exercendo atividades para as quais possuem vocação e afinidade. É muito comum que PMs exerçam as mais diversas atividades legalmente autorizadas após o término do serviço ativo na Corporação. Agora, poderão continuar servindo a PMBA, trazendo a experiência de quem dedicou-se pelo menos 30 anos a nossa Corporação.

Para a Polícia Militar, e a comunidade, essa é uma grande medida, que libera parte do efetivo que hoje atua no serviço administrativo para atuar no serviço operacional, trazendo resultados práticos para o policiamento. Além dos concursos públicos que vêm sendo realizados, a convocação de voluntários da reserva é um passo importante tanto na quantidade quanto na qualidade da nossa força de trabalho.

Os policiais militares interessados devem realizar a inscrição no Departamento de Pessoal (para PMs da Capital), no CPRMS (para PMs da Região Metropolitana) ou no respectivo Comando Regional (para PMs do Interior). As dúvidas podem ser tiradas através dos Setores de Pessoal dos Comandos Regionais ou através do próprio Departamento de Pessoal.

A Polícia Militar da Bahia, e este Comandante, está e sempre estará de portas abertas para aqueles que dedicaram suas vidas à defesa do cidadão.

PM e comunidade na corrente do bem!

Cumprimos a missão em 2018

Missão cumprida em 2018!

Chegamos ao fim de mais um ciclo virtuoso para a Polícia Militar da Bahia. Milhares de homens e mulheres que ostentam a nossa farda podem respirar satisfeitos por terem cumprido, com êxito, a missão de oferecer segurança pública com profissionalismo e ética, obedecendo fielmente os preceitos da legalidade.

Neste ano, realizamos mais de 22.000 mil prisões em flagrante e apreendemos mais de 7.300 armas de fogos: dados que comprovam a eficácia técnica da nossa atuação. Fizemos a repressão qualificada ao crime, salvando vidas, sem nos deixar abater por toda a complexidade social que a sociedade brasileira vive neste momento.

Mas não só isso. Também nos dedicamos intensamente à prevenção, através da aproximação cuidadosa com comunidades vulneráveis, desenvolvendo diálogos e projetos que transformaram o caminho de muitos jovens baianos – potenciais vítimas de aliciadores envolvidos com o crime. Só para citar dois exemplos, destaco o concurso Garota BCS, que eleva a autoestima de jovens de comunidades com Bases Comunitárias de Segurança, e o Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD), que orienta crianças sobre os danos causados pelas drogas em escolas do Ensino Básico.

“Avançamos muito na implementação de programas de gestão da qualidade, análise de processos e cumprimento do nosso Planejamento Estratégico”

2018 foi um ano especialmente marcante também para transformar a gestão da Polícia Militar. Avançamos muito na implementação de programas de gestão da qualidade, análise de processos e cumprimento do nosso Planejamento Estratégico. Nosssos comandantes de unidades foram para as salas de aula pensar a nossa Corporação, aprendendo técnicas modernas de administração.

Dois outros projetos se espalharam por várias partes da Bahia, e continuam crescentemente sendo requisitados pelos frutos positivos que produzem: a Ronda Maria da Penha, protegendo mulheres vítimas de violência, e a adesão das escolas municipais baianas ao modelo de gestão do Colégio da Polícia Militar (CPM), levando disciplina aos alunos dessas instituições de ensino.

Neste contexto, só nos resta agradecer à sociedade baiana pela confiança, e à nossa tropa pelo extraordinário trabalho em todas essas frentes. Só a união entre os interesses legítimos da comunidade e a abnegação profissional dos homens e mulheres policiais-militares da Bahia poderia nos trazer resultados tão positivos. No sertão baiano, na Chapada Diamantina, no Cerrado, nas periferias de Salvador, na fronteira do Sul do estado: a nossa Corrente do Bem vem difundindo segurança, paz social, cidadania e valores democráticos nos 417 municípios baianos.

Continuaremos alimentando esse ciclo virtuoso em 2019. Tenha um feliz Natal e um próspero Ano-Novo!

 

 

Eleições 2018: a tropa da PMBA atuou com maestria!

Eleições 2018

Todo pleito eleitoral é um momento de extrema importância para um país democrático: é quando a população escolhe aqueles e aquelas que irão lhes representar na gestão da coisa pública. É o ápice do exercício da cidadania.

Nesse fundamental evento para a Bahia e para o Brasil, garantir a segurança e a ordem pública é a missão da Polícia Militar da Bahia, que foi exercida com competência, profissionalismo e sensatez pelos nossos policiais militares.

Uma tarefa hercúlea, pois estamos falando de um estado com 417 municípios, onde cada policial militar atua seguindo um planejamento coordenado entre todas as regiões, considerando as peculiaridades locais e a interação com cada uma das instituições envolvidas.

“As eleições na Bahia ocorreram em paz, conduzida com excelência por cada um dos nossos homens e mulheres”.

Por isso é preciso reconhecer a contribuição de cada policial militar neste momento-chave para a nossa democracia. As eleições na Bahia ocorreram em paz, conduzida com excelência por cada um dos nossos homens e mulheres que vestiram-se do espírito democrático e prestaram todo apoio às autoridades e à comunidade.

Como Comandante Geral da Polícia Militar da Bahia, agradeço a todos e todas policiais militares que saíram de suas casas para garantir que o pleito eleitoral ocorresse com harmonia e paz. Mais uma vez reafirmamos nosso lema: PM e comunidade na corrente do bem!

A paternidade na nossa sociedade

Feliz dia dos Pais!

A maioria dos seres humanos policiais militares baianos são homens, grande parte deles pais de família, que além de dedicarem seus esforços profissionais à proteção da comunidade, realizam a proteção primeira da paternidade familiar. Por isso o Dia dos Pais é uma data mais que especial para a nossa Instituição. Sempre!

Ser pai é mais que uma circunstância da natureza, é também um lugar emocional e afetivo, diferente de qualquer outro. Ao tornar-se pai, a visão de mundo, a sensibilidade e a compreensão das coisas é modificada profundamente, tornando-nos mais maduros e lúcidos às circunstâncias da vida. É ótimo ser PM e pai!

Por isso, e com muita veemência, venho falando muito da família e das famílias no processo de prevenção à violência na sociedade contemporânea. Dificilmente uma instituição substituirá esse olhar cuidadoso do pai (e seu correspondente materno) para os nossos jovens.

Cada pai, ou mãe/pai tem, na relação com seus filhos e filhas, a capacidade do acolhimento e do direcionamento – imprescindíveis para a felicidade, proteção e o amor da criança, do adolescente e do futuro adulto.

Nesse sentimento da importância da paternidade, gostaria de desejar a todos e todas um feliz Dia dos Pais, com a consciência de que a paternidade é uma das bases para uma família em favor do bem!

Paz e harmonia no São João da Bahia em 2018

São João da Bahia 2018

Foram mais de 18.000 mil homens e mulheres empenhados em garantir a paz nessa que é a festa genuinamente nordestina. O São João da Bahia aconteceu em paz e harmonia, com a Polícia Militar da Bahia se afirmando mais uma vez como uma referência na segurança de eventos dessa natureza.

Registramos absoluta tranquilidade nas festas juninas em todos os municípios baianos – sejam aqueles com grandes espetáculos de nível nacional, sejam aqueles em que a população comemora com a tradicional e familiar fogueira na frente de casa.

“Uma das grandes notícias do período foi o registro de redução em 60% dos acidentes nas estradas.”

Em um trabalho integrado com as demais organizações públicas, cada policial militar construiu as condições de segurança para que você curtisse sem preocupações.

Uma das grandes notícias do período foi o registro de redução em 60% dos acidentes nas estradas. Mais de 5.000 mil veículos foram abordados, com o apoio de cidadãos e cidadãs que cada vez mais compreendem a importância da colaboração com a atuação policial-militar.

Só nos resta agradecer o profissionalismo e a abnegação de policiais militares que deixaram de usufruir o São João com suas famílias para nos presentear com um final de semana junino de tranquilidade.

O Comando da Corporação agradece, e a sociedade baiana também!

Patriotismo e Copa do Mundo

Patriotismo e Copa do Mundo

A Copa do Mundo sempre é um momento especial para celebrarmos o orgulho de ser brasileiro e a nossa identidade como Nação. Nós, militares, praticamos os valores do patriotismo cotidianamente nos nossos quartéis, e ver esses valores disseminados na sociedade é animador.

Mesmo passando por um momento de desafios em vários campos da vida pública brasileira, creio ser importante praticar a celebração patriótica quando nos exibimos ao mundo através do futebol – um esporte coletivo, que em si já trás valores de união, superação, criatividade e disciplina.

“Nós, militares, praticamos os valores do patriotismo cotidianamente nos nossos quartéis.”

Independentemente do que ocorra em outros campos institucionais no país, nossa seleção estará lá, representando o Brasil, e, portanto, os brasileiros. Por que nos negarmos à alegria e à torcida?

Orgulhar-se do Brasil na Copa do Mundo é, inclusive, um ato de contraposição àqueles que não trabalham por um país digno, afinal, torcemos por um Brasil de excelência, que chame a atenção do mundo pela genialidade que encontra no futebol apenas um exemplo.

Torcer pelo Brasil na Copa do Mundo não é piegas nem alienação. É afirmar uma Nação de sucesso possível em diversas áreas, vide o que há tantos anos fazemos no futebol.

A vida do Policial Militar

A Vida do Policial Militar

Toda vida é preciosa e inestimável, e deve ser defendida com todos os recursos que a sociedade e o Estado dispõem. Quando falamos das vidas dos policiais militares adiciona-se a esse cenário o elemento simbólico, já que, como guardiões da própria sociedade, somos os agentes que socorrem aqueles que estão em situação de risco e vulnerabilidade.

Por isso não podemos tolerar qualquer investida contra policiais, estando ou não de serviço, que tem como consequência óbvia a investida contra a própria sociedade e contra o Estado de Direito. Quando um policial é vítima de um assassinato, a lesão à ordem social é grave, e os responsáveis devem ser responsabilizados e punidos com o rigor da Lei, com o máximo de eficiência possível.

Todos nós, policiais ou não, estamos inseridos numa sociedade que possui dinâmicas complexas, que tem gerado violência bem além do aceitável. A Polícia Militar é parte de um sistema amplo, multifacetado, que busca prevenir a ocorrência de crimes e garantir a paz social que todos almejamos.

Quando um policial é vítima de um assassinato, a lesão à ordem social é grave, e os responsáveis devem ser responsabilizados e punidos com o rigor da Lei com o máximo de eficiência possível.

Problemas que passam pelos valores sociais e familiares, pelos desafios econômicos, pela legislação vigente e pela relação entre os diversos entes estatais (em todas as instâncias) geram um estado de coisas onde a Polícia Militar se insere com máxima dedicação, prevenindo e reprimindo de maneira qualificada aqueles que tentam insurgir-se contra a legalidade.

Os homens e mulheres que somam-se a esse esforço benigno não podem estar vulneráveis à ação de criminosos de qualquer espécie. Por isso, como Comandante Geral da Polícia Militar da Bahia, trabalho incansavelmente para que nossa tropa tenha condições de trabalho, segurança e legitimidade para atuar.

Quando um policial militar é vitimado não poupamos esforços, com todo o apoio e estrutura logística e de inteligência do Governo do Estado e da Secretaria da Segurança Pública, para que a resposta proporcional seja dada.

Perder um policial, para este Comandante, é perder um filho. Para a sociedade, é perder um escudeiro. Não há quem ganhe com isso. Daí porque é intolerável e inaceitável.

O intercâmbio da PMBA com a Polícia Nacional da Colômbia

Polícia Nacional da Colômbia

Um dos princípios de qualquer organização bem-sucedida é a abertura para novas iniciativas e experiências que possam aperfeiçoar sua forma de atuação. É o que não canso de buscar na Polícia Militar da Bahia, e incentivo cada policial militar a seguir. Por isso considero fundamental o estudo e intercâmbio com outras organizações policiais, brasileiras e internacionais.

É nessa perspectiva que visitamos, nesta semana, a Polícia Nacional da Colômbia, em Bogotá, juntamente com oficiais alunos do Curso de Especialização em Gestão Estratégica da Segurança Pública, o CEGESP.

Pudemos conhecer um pouco da doutrina e da prática de Policiamento de Proteção Cidadã, Inteligência Policial, Resgate e Operações de Defesa Civil, além de detalhes sobre o Programa de Vigilância Comunitária por Quadrante, que envolve ações de policiamento em proximidade com o cidadão.

O Programa de Policiamento da Colômbia possui três vertentes que consistem em, 1. Identificar a mancha  criminal; 2. Planejar a ação policial específica e; 3. Articular os demais atores sociais.

Sua operacionalização ocorre por meio de pequenas unidades de polícia em territórios denominados distritos, que equivalem aos nossos bairros, para uma fração de tropa tipo pelotão da PMBA.

“É incrível como há um entendimento universal de que a eficiência policial está diretamente ligada aos pactos formados com a comunidade local e demais instâncias do Poder Público.”

O interessante desse tipo de encontro é que podemos não só aprender muito com os companheiros de outro país, mas ratificar nossa visão em muitos aspectos. É incrível como há um entendimento universal de que a eficiência policial está diretamente ligada aos pactos formados com a comunidade local e demais instâncias do Poder Público.

É o que sempre defendemos: uma corrente do bem entre a Polícia e a Comunidade. Na Colômbia, que possui uma cultura bem semelhante à brasileira, não é diferente.

Só temos agradecimentos aos policiais colombianos que nos recepcionaram com tanta presteza e cortesia. Obrigado pelos ensinamentos e pelo almoço de confraternização oferecido aos nossos oficiais. Ficamos abertos a novos contatos e intercâmbio!

Cumprimos a missão neste São João!

Operação São João 2017

Só os policiais militares sabem o quanto é merecido o descanso após uma jornada de algumas horas de serviço. Ao desabotoar a farda e desamarrar os coturnos, é hora de encontrar a paz do lar e o aconchego da família, combustíveis indispensáveis para estar pronto para o próximo desafio de proteção à vida e aos direitos do cidadão, qualquer que seja o município baiano em que se encontrem.

É com esse sentimento que concluímos com êxito a Operação São João 2017, onde milhares de policiais militares, distribuídos em diversas modalidades nas variadas regiões da Bahia, guarneceram uma das mais tradicionais festas do Nordeste. Desde a família que fez uma simples fogueira em frente de casa, até os espectadores dos megashows realizados em várias localidades, contaram com nossos homens e mulheres para garantir uma celebração pacífica do São João.

“Muitos de nós saímos de nossos municípios de origem para entregar segurança pública de qualidade em outras cidades.”

Em alguns lugares, desde a última quinta (22) os festejam ocorrem, o que nos demanda muito planejamento, organização logística, estruturação tecnológica e, principalmente, espírito público para não deixar faltar o policiamento adequado em cada rincão onde o São João foi comemorado.

Muitos de nós saímos de nossos municípios de origem para entregar segurança pública de qualidade em outras cidades. E aí lembro do saudoso Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, que diz em sua canção Vida de Viajante: “Chuva e sol/Poeira e carvão/Longe de casa/Sigo o roteiro/Mais uma estação/E a alegria no coração”.

É com essa alegria, ciente da missão cumprida, que agradeço a cada policial militar que doou-se à comunidade neste São João, permitindo mais um ano de paz nesse momento fundamental para a identidade nordestina. Agradeço também à comunidade, baianos e turistas que confiaram em nosso trabalho, nos dando a motivação necessária para alcançar o sucesso.

Parabéns a todos e todas! Até o São João 2018!