Arquivos da categoria: Operações

Cumprimos a missão neste São João!

Operação São João 2017

Só os policiais militares sabem o quanto é merecido o descanso após uma jornada de algumas horas de serviço. Ao desabotoar a farda e desamarrar os coturnos, é hora de encontrar a paz do lar e o aconchego da família, combustíveis indispensáveis para estar pronto para o próximo desafio de proteção à vida e aos direitos do cidadão, qualquer que seja o município baiano em que se encontrem.

É com esse sentimento que concluímos com êxito a Operação São João 2017, onde milhares de policiais militares, distribuídos em diversas modalidades nas variadas regiões da Bahia, guarneceram uma das mais tradicionais festas do Nordeste. Desde a família que fez uma simples fogueira em frente de casa, até os espectadores dos megashows realizados em várias localidades, contaram com nossos homens e mulheres para garantir uma celebração pacífica do São João.

“Muitos de nós saímos de nossos municípios de origem para entregar segurança pública de qualidade em outras cidades.”

Em alguns lugares, desde a última quinta (22) os festejam ocorrem, o que nos demanda muito planejamento, organização logística, estruturação tecnológica e, principalmente, espírito público para não deixar faltar o policiamento adequado em cada rincão onde o São João foi comemorado.

Muitos de nós saímos de nossos municípios de origem para entregar segurança pública de qualidade em outras cidades. E aí lembro do saudoso Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, que diz em sua canção Vida de Viajante: “Chuva e sol/Poeira e carvão/Longe de casa/Sigo o roteiro/Mais uma estação/E a alegria no coração”.

É com essa alegria, ciente da missão cumprida, que agradeço a cada policial militar que doou-se à comunidade neste São João, permitindo mais um ano de paz nesse momento fundamental para a identidade nordestina. Agradeço também à comunidade, baianos e turistas que confiaram em nosso trabalho, nos dando a motivação necessária para alcançar o sucesso.

Parabéns a todos e todas! Até o São João 2018!

A violência contra policiais jamais será tolerada na Bahia

A morte de policiais na Bahia

Infelizmente em janeiro fomos apanhados por casos de violência contra os nossos policiais, o que nos preocupa de maneira especial. Ao todo, sete integrantes da nossa Corporação perderam a vida de forma precoce. Em um dos eventos trágicos, no dia 22 de janeiro, fomos surpreendidos por um grupo criminoso que bloqueou o município de Bom Jesus da Lapa e tirou a vida, de forma covarde, de dois jovens policiais militares. Diante deste cenário, precisamos rever os nossos procedimentos, técnicas e prevenção.

Para isso, precisamos somar esforços. Apesar de contarmos hoje em nosso Estado com uma estrutura pujante de inteligência e de termos a parceria dos diversos órgãos de defesa social, não há como prevermos eventos que ocorrem dentro da rotina de cada um dos nossos policiais, como um roubo a ônibus. São situações que, quando somamos o ingrediente SER POLICIAL, potencializamos a chance de termos um desfecho trágico, por ser reconhecido ou por, ser vitimado na tentativa de se fazer cumprir a lei.
Nós, policiais, além de proteger precisamos observar com cautela os locais que frequentamos, o comportamento das demais pessoas e evitar reações que nos exponham a riscos. Aprendemos em nossa profissão que o policial intervém apenas nas situações que lhe favorecem: superioridade numérica, ambiente favorável e segurança.

“Tenham certeza que o sistema de segurança pública da Bahia está atuando de forma eficaz para garantir que cada cidadão baiano tenha pleno gozo da sua liberdade e dos seus direitos”

Quando bandidos atentam contra a vida de policiais militares em pleno exercício funcional, eles não agem de forma isolada contra um ser humano, mas também contra estrutura de defesa social do Estado e, nesta medida, a resposta tem que ser dada levando em consideração todos os aspectos. Desde o primeiro momento que recebemos a trágica notícia de Bom Jesus, montamos um gabinete de gerenciamento de crise e só vamos desmobilizá-lo quando encontrarmos os autores dessa barbárie, fazendo-os responder de maneira firme e enérgica, dentro da legalidade.

Também é preciso se levar em consideração que o conceito de respeito, família e educação, passa por um processo de mutação e os efeitos são percebidos no comportamento, desde a infância. Os pais têm uma parcela importante na formação futura de um cidadão, e se ele não é ensinado a conviver com valores e princípios dentro de uma comunidade, a sociedade paga a conta.

Por fim, tenham certeza que o sistema de segurança pública da Bahia está atuando de forma eficaz para garantir que cada cidadão baiano tenha pleno gozo da sua liberdade e dos seus direitos consagrados em nosso ordenamento jurídico. Atuando também de forma firme e resolutiva, reprimindo os criminosos que protagonizaram atentados contra os nossos profissionais e sem deixar, um caso sequer, sem solução. A Polícia Militar segue formando uma corrente do bem por uma sociedade mais justa, participativa e unida.

Um convite à Corrente do Bem!

Um convite à Corrente do Bem

Resolvi escrever um texto aqui no blog para falar de uma das mais importantes decisões estratégicas que acabamos de tomar. Atualmente as nossas unidades operacionais fazem mensalmente cerca de 8.700 blitze em todo o estado, ações onde nossos policiais militares abordam os cidadãos, verificam a possibilidade de existência de alguma irregularidade, dão dicas de segurança e até buscam opinião sobre o trabalho que estamos realizando.

Esse tipo de ação tem a capacidade de prevenir muitos delitos, pois conseguimos flagrar suspeitos com armas de fogo, drogas e até pessoas com mandado de prisão em aberto. No primeiro semestre deste ano apreendemos 1.663 armas de fogo e recuperamos 2.509 veículos, uma demonstração clara da efetividade do nosso trabalho ostensivo.

Por isso, resolvemos passar de 8.700 blitzes mensais para mais de 13 mil em todo o estado, ampliando as ações preventivas em 50% na produtividade. A intenção é que aumentemos a sensação de segurança, realizemos mais apreensões e prisões, e tenhamos mais oportunidades para que nossa tropa dê orientações de segurança e obtenha um feedback do público sobre nosso trabalho.

Escrevi esse texto para convidar você, cidadão e cidadã, a compor essa Corrente do Bem pela segurança pública em nosso estado, sendo cooperativos com nossos policiais militares. Eles têm todas as orientações e treinamentos técnicos para atuar. Temos certeza que o aumento das nossas ações terá um efeito significativo, gerando mais paz e tranquilidade a todos e todas.

Contamos com você! É a PMBA e a Comunidade na Corrente do Bem!