Religião, sociedade e a PMBA

Religião, sociedade e a PMBA

Um dos fatores que mais me orgulha observar na Polícia Militar da Bahia enquanto Comandante Geral é a valorização do papel dos nossos núcleos religiosos, algo único no Brasil. Na PMBA possuímos núcleo Católico, Evangélico, Espírita e de Matriz Africana, abrindo espaço não só para que os policiais militares que professam as diversas crenças tenham um espaço institucional onde se identifiquem, mas também para aprofundar o intercâmbio fundamental entre nossa Instituição e as diversas lideranças religiosas no nosso estado.

O papel simbólico dessa diversidade também é fundamental. A Polícia Militar, organização pública, democrática, atuando sob a égide do Estado Laico, deve respeitar todas as crenças religiosas, e até mesmo as descrenças, pois, para o nosso trabalho, a condição de cidadão detentor de direitos é anterior às escolhas que cada um faz no campo da fé religiosa. Por que, então, considerando que vivemos num Estado Laico, temos vários núcleos religiosos em vez de não criá-los?

Simplesmente porque, do ponto de vista de uma Corporação que lida com a multiplicidade social, afirmar essa diversidade é muito mais sensato do que negá-la. Ao nos abrirmos às múltiplas orientações religiosas aprendemos, e ensinamos, a conviver com o diferente, percebendo que o que nos une é infinitamente mais forte que as nossas divergências. É revelador perceber que o Bem é o fundamento maior de todas as tradições, e isso gera tolerância.

Além disso, ao valorizar nossos núcleos religiosos, a PMBA dá um grande estímulo à sociedade para que tenham contato com os ensinamentos superiores dessas religiões. Todas elas possuem ensinamentos éticos, filosóficos-existenciais, morais, sociais, espirituais e familiares muito importantes para evoluirmos enquanto indivíduos e sociedade. Por isso valorizamos e fortalecemos os nossos núcleos religiosos, um símbolo de tolerância, diversidade e coexistência harmônica.

3 comentários sobre “Religião, sociedade e a PMBA

  1. Verdade Coronel Anselmo Brandão; O Brasil é um um país laico, por essa razão devemos respeitar, aceitar e viver em harmonia com todos, com isso obedecendo a nossa Constituição Federal e Direitos Humanos.

  2. como cristão, e tambem me preparando para que com as graças de DEUS me de o privilegio de me compor a essa honrada missão militar fico feliz em sabe que somos como asim dizer (crentes) bem vindo na POLICIA MILITAR DA BAHIA

  3. Tive o privilegio de pertencer e trabalhar quando na ativa desta instituição ,( concordo com o post acima descrito em respeito a religiosidade) e gostaria de apresentar sugestões para este comante ,objetivando aumentar a eficiência ainda mais dos serviços PM …motivo pelo qual solicito o e-meil corporativo deste comando .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *