Sobre responsabilidade e liberdade em nossa sociedade

Responsabilidade e liberdade

Um dos princípios fundamentais para a construção de uma sociedade mais pacífica é a responsabilidade. Me refiro à responsabilidade como a capacidade de cada indivíduo perceber o exato efeito que sua ação gera em si mesmo, naqueles que lhe rodeiam e nos demais seres. Um sujeito responsável passa pelos lugares proporcionando alegria, paz e outras boas sensações. O irresponsável leva transtornos, violência de todos os tipos, desconfiança.

Às vezes, olhamos para grandes casos de corrupção e crimes bárbaros com olhos julgadores, mas não percebemos quais mecanismos estão embutidos nessas práticas. Obviamente, devemos diferenciar cada ato pela dimensão que ele possui, mas é fundamental observar também qual o princípio gerador de cada um deles. Aquele que realiza um assalto a banco com certeza age sem se importar com o grande mal que faz aos outros e a si mesmo – correndo o risco de ser preso, por exemplo. Quem consuma esse tipo de crime comete uma grande irresponsabilidade.

O conceito de responsabilidade está diretamente conectado ao conceito de liberdade, pois não é possível ser livre sem ser responsável.

Embora com efeitos bem menores, há outros tipos de irresponsabilidade que devem ser rechaçadas, pois também geram danos, e criam um ambiente negativo, onde a violência pode florescer. Vamos a um pequeno exemplo: invadir o sinal vermelho no trânsito. Ao cometer esse ato você pode causar um acidente grave, trazendo danos a você e a terceiros. O princípio é o mesmo: ignorar os efeitos que seu ato pode gerar em si e nos outros.

O conceito de responsabilidade está diretamente conectado ao conceito de liberdade, pois não é possível ser livre sem ser responsável. Apenas num ambiente de responsabilidade, onde ninguém é capaz de gerar dano a ninguém, podemos ser livres. Ao agir irresponsavelmente agredimos a nossa liberdade e a dos demais, criando instabilidade e insegurança. Por isso é comum ouvir que “toda liberdade traz junto uma responsabilidade”, ou “todo direito traz junto um dever”.

Reivindicar uma sociedade equilibrada é papel de todos nós como cidadãos, mas isso não faz sentido se somos irresponsáveis em nossos atos. Por isso, é importante avaliarmos diariamente nossas ações, refletindo sobre o efeito que elas têm sobre os outros, e sobre nós mesmos.

10 comentários sobre “Sobre responsabilidade e liberdade em nossa sociedade

  1. Sábia reflexão Comandante! Não podemos exigir equilíbrio social se nos contaminamos diariamente com atitudes menores e que atentam contra os valores morais e éticos de uma sociedade humanizada.

  2. Quando um ser humano faz do perigo uma profissão e do corpo escudo para zelar pelos bens e pelas vidas de terceiros. Obrigada guerreiro por zelar por nós!

  3. É Dever de Todos sermos Responsáveis, mesmos os Irresponsáveis tem o Dever de serem Responsáveis nos decretos ,leis e mandamentos para não serem penalizados pelos próprios erros! !

  4. Muito bom texto Coronel Comandante. Não há ter liberdade se ser responsável. Isso mesmo! E é o que está faltando à nossa sociedade brasileira. Valores como honestidade, respeito, cidadania, patriotismos, civismo… estão faltando aos cidadãos principalmente aos mais jovens. Tomara que com essa problemática dessa “nova educação” encontremos algum caminho que seja realmente democrático, reto e que sirva para todos. Pois o que vemos é melhora por um lado e piora por outro. Os jovens estão para as drogas e o crime como o rio está para o mar. Leis mais duras, comprometimento do poder público com uma educação, saúde e segurança igualitárias, comprometimento com a família, conscientização de todos por uma vida melhor para todos, a princípio são esses elementos que salvaria essa Nação e claro que tudo isso alicerçado na obediência ao nosso Divino Deus. Feliz a Nação cujo Deus é o Senhor.
    Um grande abraço Coronel Anselmo e sucesso em vossa caminhada!
    SGT PM DIVANILDO NUNES

  5. Muito bom texto Coronel Comandante. Não há ter liberdade sem ser responsável. Isso mesmo! E é o que está faltando à nossa sociedade brasileira. Valores como honestidade, respeito, cidadania, patriotismos, civismo… estão faltando aos cidadãos principalmente aos mais jovens. Tomara que com essa problemática dessa “nova educação” encontremos algum caminho que seja realmente democrático, reto e que sirva para todos. Pois o que vemos é melhora por um lado e piora por outro. Os jovens estão para as drogas e o crime como o rio está para o mar. Leis mais duras, comprometimento do poder público com uma educação, saúde e segurança igualitárias, comprometimento com a família, conscientização de todos por uma vida melhor para todos, a princípio são esses elementos que salvaria essa Nação e claro que tudo isso alicerçado na obediência ao nosso Divino Deus. Feliz a Nação cujo Deus é o Senhor.
    Um grande abraço Coronel Anselmo e sucesso em vossa caminhada!
    SGT PM DIVANILDO NUNES

  6. Parabéns pelas palavras concordo em gênero número grau…Na verdade a sociedade mundial não olha o proprio umbigo e cobrar do semelhante qualidades que nem ela mesma possui…e as vezes age de maneira rude e grosseira para com outro sem nem saber o que o outro esta passando ou passou pra cometer aquele ato inflacional.

  7. Os nossos direito vem acompanhado com os deveres e através deles vem o respeito.em uma sociedade corrupta faz a diferença não se corrompe a ir teremos uma sociedade de pessoas honradas

  8. Coronel os policiais militares residentes em Jequié que trabalham na cipe cerrado aguarda uma oportunidade pra fazer parte da nova cipe em Jequié e com isso poder estar próximo dos seus familiares!

  9. Bom dia Ilmº Sr. Comandante Geral
    Foi bastante pertinente vossas palavras a respeito,segurança e responsabilidade perante a sociedade, contudo, um policiamento cada vez mais capacitado, pode ser uma ferramenta importante contra a violência urbana. Por esta razão estou usando esse meio de comunicação com o intuito de informar que estou tentando por duas vezes o curso do CIOSAC , em Cústódia-PE, sendo o primeiro requerimento negado, sob a alegação da data não ser oportuna para o momento, enquanto o outro não obtive resposta até o momento, haja vista ser o senhor sendo uma pessoa sensata , preocupante com o bem estar do indivíduo. Não é obscuro que um oficial obtenha o direito de adquirir conhecimento com aval do senhor, e o praça perseverante em seu objetivo seja negado tal direito ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *