A violência contra policiais jamais será tolerada na Bahia

A morte de policiais na Bahia

Infelizmente em janeiro fomos apanhados por casos de violência contra os nossos policiais, o que nos preocupa de maneira especial. Ao todo, sete integrantes da nossa Corporação perderam a vida de forma precoce. Em um dos eventos trágicos, no dia 22 de janeiro, fomos surpreendidos por um grupo criminoso que bloqueou o município de Bom Jesus da Lapa e tirou a vida, de forma covarde, de dois jovens policiais militares. Diante deste cenário, precisamos rever os nossos procedimentos, técnicas e prevenção.

Para isso, precisamos somar esforços. Apesar de contarmos hoje em nosso Estado com uma estrutura pujante de inteligência e de termos a parceria dos diversos órgãos de defesa social, não há como prevermos eventos que ocorrem dentro da rotina de cada um dos nossos policiais, como um roubo a ônibus. São situações que, quando somamos o ingrediente SER POLICIAL, potencializamos a chance de termos um desfecho trágico, por ser reconhecido ou por, ser vitimado na tentativa de se fazer cumprir a lei.
Nós, policiais, além de proteger precisamos observar com cautela os locais que frequentamos, o comportamento das demais pessoas e evitar reações que nos exponham a riscos. Aprendemos em nossa profissão que o policial intervém apenas nas situações que lhe favorecem: superioridade numérica, ambiente favorável e segurança.

“Tenham certeza que o sistema de segurança pública da Bahia está atuando de forma eficaz para garantir que cada cidadão baiano tenha pleno gozo da sua liberdade e dos seus direitos”

Quando bandidos atentam contra a vida de policiais militares em pleno exercício funcional, eles não agem de forma isolada contra um ser humano, mas também contra estrutura de defesa social do Estado e, nesta medida, a resposta tem que ser dada levando em consideração todos os aspectos. Desde o primeiro momento que recebemos a trágica notícia de Bom Jesus, montamos um gabinete de gerenciamento de crise e só vamos desmobilizá-lo quando encontrarmos os autores dessa barbárie, fazendo-os responder de maneira firme e enérgica, dentro da legalidade.

Também é preciso se levar em consideração que o conceito de respeito, família e educação, passa por um processo de mutação e os efeitos são percebidos no comportamento, desde a infância. Os pais têm uma parcela importante na formação futura de um cidadão, e se ele não é ensinado a conviver com valores e princípios dentro de uma comunidade, a sociedade paga a conta.

Por fim, tenham certeza que o sistema de segurança pública da Bahia está atuando de forma eficaz para garantir que cada cidadão baiano tenha pleno gozo da sua liberdade e dos seus direitos consagrados em nosso ordenamento jurídico. Atuando também de forma firme e resolutiva, reprimindo os criminosos que protagonizaram atentados contra os nossos profissionais e sem deixar, um caso sequer, sem solução. A Polícia Militar segue formando uma corrente do bem por uma sociedade mais justa, participativa e unida.

6 comentários sobre “A violência contra policiais jamais será tolerada na Bahia

  1. Parabéns pelo trabalho maravilhoso feito por vocês Homens de bem guerreiros, lutando sempre por um Brasil melhor.. Juntos somos mais fortes! PMBA ❤

  2. Lamentável,a dedicação para compor qualquer força Policial do Brasil é insana,trata-se de uma vida de estudos e esforços,e que Deus receba de braços abertos aqueles estão em sua glória.

  3. Bom dia… Sou dessa família não policial mais tenho familiares q comandaram essa casa. D comandante a coronéis. Tenho o orgulho d saber q tenho sangue na veia d orgulhosa PM. Fica a minha solidariedade a vcs. Gostaria d verdade d ajudar no q viesse trazer uma denúncia… Parabéns ao Sr. Comandante…

  4. Me chamo Armando, moro em cocos oeste baiano, a pessoas que querem me tirar tudo o que tenho, porem só não podem me tirar a vontade de ser um POLICIAL, jamais desistirei desse sonho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *